Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Os dispositivos móveis e os desafios da sua utilização em sala de aula


É preciso, sempre que possível, acompanhar o ritmo da tecnologia, que evolui a passos largos. Na área da educação, esta destaca-se como uma grande aliada do processo de ensino e aprendizagem para as novas gerações, auxiliando os professores a mediar o conteúdo e envolver os alunos na aprendizagem.
A tecnologia é, sim, uma aliada da educação dos novos tempos, mas isso não significa que não enfrentaremos desafios para que ela seja implantada com sucesso, como: usufruto dentro e fora da sala de aula, integração com outros dispositivos, robustez, conectividade e a própria formação dos professores, que precisam de planificações para conseguir incorporar a tecnologia no seu dia a dia.

Dispositivos e aplicações
Os dispositivos móveis e as suas aplicações estão cada dia mais interessantes, acessíveis e intuitivos. Na educação, as aplicações tiram proveito da interatividade para compartilhar informações e experiências, além de estimular o desenvolvimento cognitivo e favorecer atividades colaborativas entre os estudantes.
Aplicações com características sociais, por exemplo, permitem partilhar dúvidas e descobertas entre os estudantes. Já os de realidade aumentada permitem a visitação de pontos culturais, lançando a  história de outra maneira, enquanto os científicos e matemáticos utilizam câmaras, microfones e sensores para mostrar a teoria na prática, por exemplo.
O uso dos dispositivos na educação também proporciona economia, pois não é preciso imprimir materiais e muito menos reimprimir atualizações e correções. “Outro fator importante é que também facilita o gerenciamento do conteúdo pela escola e pelo professor através de softwares de GDM – Gerenciamento de Dispositivos Móveis (em inglês MDM – Mobile Device Management) e GSA – Gerenciamento de Sala de Aula”. O GDM permite à área de TI instalar, apagar e gerir conteúdos para um grande número de dispositivos simultaneamente. O GSA permite ao professor controlar as telas dos dispositivos, direcionando a atenção dos alunos em sala de aula, já que consegue bloquear a tela no momento expositivo de conteúdo, além de permitir a visualização da tela dos tablets dos alunos pelo professor, por exemplo. Dessa forma, o professor tem mais segurança em relação à dinâmica em sala de aula.

Os dispositivos e aplicações terão certamente uma evolução crescente, sempre em busca de maior autonomia, utilização intuitiva, menor dependência do pessoal técnico e distribuição de conteúdo mais simples. Cabe a cada um de nós continuar a acompanhar este desenvolvimento, fazendo uso de suas múltiplas funções.